segunda-feira, 4 de junho de 2018

Grandes Kartistas - Jarno Trulli

O Italiano Jarno Trulli é considerado um dos melhores pilotos de kart de todos os tempos.



Nascido em Pescara, cidade da costa leste da Itália, no ano de 1974, demonstrou grande interesse pelo kart desde criança. Seu pai lhe arrumou um kart quando tinha apenas 8 anos de idade, e logo de início demonstrou uma grande habilidade de pilotar no limite, comparável a pilotos de maior experiência.



CARREIRA VITORIOSA

Foi Campeão Italiano de Kart por 3 anos consecutívos, entre 1988 e 1990, Campeão Mundial de Kart em 1991, na categoria K, campeão da categoria C em 1994 e da Super A em 1995, quando já corria na Fórmula 3.


No vídeo abaixo, vemos uma das grandes disputas do Campeonato Europeu de Kart de 1994, na categoria Formula Super A.



PRINCIPAIS ADVERSÁRIOS

Outros 2 pilotos de destaque e contemporâneos de Trulli foram Giancarlo Fisichella e Jos Verstappen. Curiosamente, estes três pilotos com vários títulos no kart não obtiveram o mesmo êxito na Fórmula 1, principalmente pela falta de oportunidade de estar em boas equipes.

No vídeo abaixo vemos o acidente entre Verstappen e Fisichella no mundial de 1991 que facilitou a conquista do título para Trulli.



ASCENSÃO METEÓRICA

Trulli foi um dos primeiros casos de pilotos que em um curto período saíram do kart e logo chegaram à Fórmula 1. Foi campeão da Fórmula 3 Alemã em 1996, mesmo ano em que já atuava como piloto de testes da Benetton. Estreou como piloto oficial da Minardi em 1997.

Sua carreira na Fórmula 1 foi até 2011, no entanto, não teve o mesmo destaque que conquistou nos anos no kart.

POR ONDE ANDA

Recentemente Trulli esteve a frente de sua equipe na primeira temporada da Fórmula E, desenvolveu alguns modelos de chassis de kart e dedica-se à carreira de seu filho, Enzo.

Fontes
www.crash.net/f1/feature/63469/1/where-it-all-began-for-jarno-trulli
www.cikfia.com/inside-cikfia/history/our-history/view/article/1991.html
f1history.wikia.com/wiki/Jarno_Trulli
www.crash.net/f1/news/48111/1/trulli-opts-for-kart

sábado, 19 de maio de 2018

Largada e 1ª Volta

"Uma corrida não é vencida na primeira curva, mas pode ser perdida na primeira curva", já dizia o "poeta".



A largada é um momento crítico para todos no esporte a motor. Demanda grande concentração dos pilotos para ter a reação mais rápida e não perder nem um décimo de segundo para iniciar a corrida.

O rental kart possui um sistema de embreagem centrifuga, que é acionado com o aumento da rotação do motor. Com isso, é mais difícil controlar o ponto onde a embreagem vai conectar, para então movimentar o kart.

Todo piloto deve tentar fazer o kart se movimentar mais rápido.



A "PEDALADA"

A pedalada consiste em "girar" as rodas dianteiras, ajudando a movimentar o kart no momento em que o motor ainda não está totalmente acoplado ao eixo pela embreagem.

Para fazer essa manobra, primeiramente é necessário alcançar os pneus dianteiros, então pilotos mais baixos terão alguma dificuldade.

A pedalada foi um dos temas da edição 17 do podcast KartBuzz - Manias e Vícios de Pilotos. Se ainda não ouviu, ouça clicando aqui

ACELERANDO NA MÃO

A maioria dos kartódromos está adotando em sua frota o sistema que corta a aceleração do kart quando você freia o kart.

Mas um truque para manter alguma aceleração no motor é acelerar o kart na alavanca presente no motor, de maneira suave, visando reduzir o tempo para acoplamento da embreagem. Apenas cuidado, essa alavanca não foi feita pra isso, você pode se machucar.

Em uma pista onde a reta de largada é plana ou em subida, essa ação tem menos efeito, porém em decida, quando precisamos manter o pé no freio, pode ser um grande diferencial.

Mantenha o máximo de atenção no bandeira ou no sinal de largada, pois o tempo de reação é fundamental para uma boa largada.

Veja no vídeo abaixo um comparativo entre uma largada ruim, com o piloto distraído e sem saber o que fazer, e outra onde o piloto definiu uma estratégia e seguiu.



Repare que na primeira largada o piloto pensou em fazer a pedalada, mas não conseguiu, também não teve um bom tempo de reação. Quando já era tarde, não adiantava mais pular no banco nem nada, várias posições perdidas.

Na segunda largada, utilizou a aceleração na mão para manter o kart parado e a embreagem em uma boa condição de acoplamento. Essa largada foi melhor.

A 1ª VOLTA

Tente se manter ao máximo na parte de dentro da primeira curva, em uma condição defensiva de posições.

A primeira volta é o momento da corrida onde os karts estão mais próximos, por isso é importante ser rápido.

Se estiver com um kart ruim, pode ser um bom momento para ganhar algumas posições e tentar manter as posições durante a corrida.

Siga a página do Papo de Box no Facebook

Fonte:
academiadokart.com.br/dicas-de-pilotagem/post/pedalar-o-kart-indoor-vale-a-pena
www.asseka.com.br

domingo, 29 de abril de 2018

Grandes Kartistas - Guga Ribas

Augusto Sérgio de Oliveira Ribas, mais conhecido como Guga Ribas, foi primeiro brasileiro Campeão Mundial de Kart.



Filho de Henrique Sérgio Ribas, grande nome do kartistmo carioca e ex-presidente da Comissão Nacional de Kart, Guga iniciou sua carreira aos 13 anos, teve grande destaque no kartismo carioca e nacional.



Em seu primeiro ano no kart, Guga treinou bastante antes de entrar em uma competição oficial. Esse preparo gerou resultados, já que o piloto venceu sua corrida de estreia, em novembro de 1977.

Nesta época, o kart no Rio de Janeiro estava muito forte, principalmente com a inauguração do Kartódromo do Maqui Mundi e, posteriormente, do autódromo de Jacerepagua (1977-2012).



A partir daí sua carreira começou a decolar. Formou a equipe Leite de Rosa, que contava ainda com os pilotos José Perez Rezende, Hamilton Borges Forte, e seu irmão Mauro Ribas.

Apesar dos muitos títulos regionais, Guga não conquistou nenhum Campeonato Brasileiro de Kart. Foi contemporâneo de outros grandes kartistas, como Mário Sérgio Carvalho, Paulo Carcasci e Oswaldo Negri.

Em 1986, já com 9 anos de experiência no kart, Guga foi participar de seu 2º Campeonato Mundial de Kart, disputado em Jacksonville, no estado da Flórida, Estado Unidos. Utilizando um equipamento IAME.

Após uma semana de treinos intensos e andando sempre entre os 3 primeiros. Ele aceitou participar do campeonato, apesar do protesto e boicote de muitos pilotos europeus por considerarem a pista muito perigosa.

Guga conquistou o título em 1986. Infelizmente não temos muitos registros deste campeonato mundial, mas confira no vídeo abaixo como era o kartódromo.



Após a história de sucesso no kart, Guga tentou seguir carreira no automobilismo, correndo na Fórmula Ford, Brasileiro de Marcas e Pilotos, e na Stock Car, mas sem o mesmo sucesso dos anos anteriores.



Mais recentemente, Guga Ribas se dedica ao Tiro Esportivo, tendo conquistano um título mundial na modalidade, além de ter sua própria linha de acessórios para o esporte.

Fonte
www.nobresdogrid.com.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=1464:guga-ribas-nosso-primeiro-campeao-mundial-de-kart&catid=87:espaco-karting&Itemid=177
www.rankbrasil.com.br/Recordes/Materias/06tE/Primeiro_Brasileiro_Campeao_Mundial_De_Kart
www.pt.wikipedia.org/wiki/Aut%C3%B3dromo_de_Jacarepagu%C3%A1#Hist%C3%B3ria
www.cikfia.com/inside-cikfia/history/our-history/view/article/1986.html
www.tkart.it/en/magazine/editorial/giuseppe-mioso-world-surprise/#1

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Grande Kartistas - Rubens Barrichello

Iniciando uma série nova aqui no Papo de Box, vamos trazer a vocês as hitórias da carreiras de grande pilotos no kart. Para o primeiro artigo, vamos falar um pouco sobre Rubens Barrichello.



INÍCIO

Rubens começa a andar de kart como uma brincadeira, um brinquedo ganhado do avô materno. Mas esse presente não deve ter sido por acaso, Rubens é sobrinho de Dárcio dos Santos, ex-piloto que teve grande atuação no automobilismo nacional e que, segundo reza a lenda (ou seja, não tenho certeza dessa informação), proporcionou a Ayrton Senna o primeiro contato com o carros da fórmula. A brincadeira de Rubens se torna algo sério, principalmente quando obteve bons resultados logo nas primeiras corridas que participou.



TÍTULOS E CAMPEONATOS IMPORTANTES

De 1981 a 1988 foram 5 títulos de Campeão Brasileiro, 5 títulos de Campeão Paulista, 1 título de Campeão Sul-Americano, em 1986, e um 9º lugar no Campeonato Mundial de Kart de 1987, quando já contava com o apadrinhamento de Ayrton Senna.





PRINCIPAL ADVERSÁRIO

O principal adversário nessa época foi Cristian Fittipaldi, piloto que contava com o forte sobrenome para chamar a atenção de todos. Os bons resultados de Rubens contra este adversário chamaram a atenção da imprensa por ser o menino que "desafiava" os Fittipaldi.
 

Fonte
www.kartmotor.com.br/noticias/brasileiro/especial-182-campeoes-integram-parte-da-historia-do-campeonato-brasileiro-24575 www.gptotal.com.br/2001/rubens2003/index.htm www.esportes.estadao.com.br/noticias/velocidade,o-que-os-profissionais-da-formula-1-pensam-sobre-rubens-barrichello,1008603

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Tirando o máximo dos pneus

Aqui no Papo de Box falamos várias vezes sobre o uso da telemetria no kart. Hoje trazemos a você uma aplicação prática em que a telemtria foi utilizada para identifica as diferenças na pilotagem entre um kart com pneus novos no momento ideal e o mesmo kart, com o mesmo piloto, mas com os pneus mais usados.



Neste texto usamos como referência o artigo "Getting the Most Out of Your Tyres With the Help of Telemetry", publicado na revista virtual TKart, que você pode assinar com desconto de 50% sendo membro do Paddock do Kart Buzz.

A aderência de pneus novos é significativamente maior que pneus mais usados, mas essa aderência máxima não é obtida imediatamente. O ponto ideal do pneus varia com o composto do pneu, construção e marca, mas em geral ocorre na terceira ou quarta volta do pneu.

A maioria se programa no final de semana de corrida para conseguir esse momento ideal dos pneus durante o treino de classificação.

A primeira análise que podemos realizar com os dados de telemetria para é analisando o diagrama G-G, onde são plotados os dados de aceleração longitudinal e lateral.


Neste gráfico os pontos verdes são as medições da aceleração obtidas durante a volta na condição ideal dos pneus novos. Os pontos vermelhos foram obtidos durante uma volta com os pneus mais usados.

Repare que os pontos verdes estão em média mais distantes do centro do gráfico, principalmente em curvas, onde são obtidas as maiores forças do kart. Com pneus novos, a aceleração lateral chega a 3g, enquanto com os pneus usados esse valor é pouco superior a 2,5g, uma diferença de aproximadamente 17% de aceleração lateral, o que permite uma velocidade de contorno em curva maior.

Analisando o gráfico de velocidades nas voltas, esse ganho com os pneus novos fica ainda mais evidente. Repare que, principalmente nos pontos vales do gráfico (pontos de menor velocidade nas curvas) a velocidade do kart com pneu novo é maior, proporcionando um ganho de tempo.


A maior aderência com pneus novos também proporciona um maior controle do veículo. Observe que na região demarcada pelo circulo mais à esquerda, a frenagem com pneus novos ou usados ocorria igualmente até o momento que é uma mudança na curva vermelha (pneus usados).

Neste ponto ocorreu alguma mudança na frenagem, que pela proximidade com o ponto de menor velocidade, deve ter ocorrido na entrada da curva. Essa mudança é característica de uma travada de roda ou um alívio na frenagem, que pode ter ocorrido pela sensibildade do piloto para evitar o travamento. Esse tipo de diferença mostra que o piloto explorou ao máximo o desempenho dos pneus.

Na prática, você deve aplicar esse tipo de comparativo principalmente em seus treinos e como uma análise de performance da sua corrida. Se você tem algum equipamento de telemetria, sempre grave suas idas para a pista e realize anotações para lembrar o setup e as condições de pista. Compare os dados nos mesmos traçados e busque sempre as melhores passagens. Assim, você chegará no seu melhor desempenho e nos resultados.

Ainda não tem um equipamento de telemetria? Confira os produtos da loja do Papo de Box, clicando aqui.

Siga nossa página no Facebook e acompanhe o Podcast Kart Buzz.

Fonte
'https://www.tkart.it